Traduza este blog

sexta-feira, 30 de setembro de 2011



Porque vós, irmãos, fostes chamados à liberdade. Não useis então da liberdade para dar ocasião à carne, mas servi-vos uns aos outros pelo amor. (Gálatas 5:13)


Amado(a), liberdade é palavra que muitas pessoas usam, mas não conhecem a sua verdadeira acepção. Sob a justificativa de serem livres, acabam se tornando escravos. Quantos casamentos começam errados porque se baseiam na liberdade! Quantas vidas são destruídas com o argumento de que temos liberdade de decidir sobre nosso corpo! Paulo afirma que nossa vocação é a liberdade, mas não é de forma alguma a liberdade que o mundo apregoa. Somos livres pela cruz. Somos livres pelo amor e amor é um paradoxo difícil de ser compreendido: é um querer estar preso. Mas não preso à carne, ou às chantagens de outro que nos quer aprisionados. Não há grilhões, nem grades, mas um desejo sincero e profundo de aprender a estar com o outro, sem contudo perdermos a nossa individualidade. Temos em Cristo a liberdade de escolher e se Ele, verdadeiramente, estiver no controle jamais nos sentiremos presos ou compelidos a fazer algo que nos tire a identidade, que nos sufoque ou nos descaracterize com pessoas, como cristãos, como seres criados para a Glória de Deus. O marido deve servir à esposa, com amor e pela alegria que traz ao coração de Deus e a esposa deve ser submissa ao seu marido, não pela força, pela imposição, que retorna em cobranças, queixas e murmurações. Mas pelo prazer de exercer uma obediência que agrada a Deus e traz liberdade e crescimento ao casal e não prisão, como a paixão da carne, ou as relações inconseqüentes e sem o controle de Deus.
Graça e Paz!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!