Traduza este blog

quarta-feira, 28 de setembro de 2011



A Mulher que tu me deste por esposa, ela me deu da árvore, e eu comi. (Gênesis 3:12)


Amado(a), já ouvimos dizer que toda história tem dois lados, se alguém está tirando nossa energia, bom humor, deixando-nos fracos é porque estamos dando oportunidade. Se há vampiros é porque existem pescoços disponíveis. Precisamos observar qual é a brecha que essas pessoas utilizam para nos enredar. Pode ser a chantagem ou um pedido dócil. Ninguém está livre de ser vitima de alguma espécie de vampiro, mas a única forma de neutralizarmos essa ação é descobrir quais são nossas fraquezas que estão propiciando o que outro ser nos parasite. É preciso cuidar da nossa auto estima e aprender a dizer não. Se estamos permitindo ser sugados, não podemos condenar o outro. Nós somos responsáveis pelas nossas decisões e não podemos culpar o outro como fez Adão ao ser questionado por Deus. Sua justificativa foi negar a culpa e imputa-la a Eva: “ a mulher que tu me deste”! Em outras palavras Adão estava dizendo: “se o Senhor não tivesse me dado essa mulher, eu não teria pecado”. Na visão de Adão, a culpa foi da mulher, a culpa foi de Deus! Ele era apenas uma vítima, que não reconhecia a sua participação, nem a sua responsabilidade pela opção de escolha. Adão poderia ter dito não à sua mulher. Poderia ter cumprido o seu papel de chefe do lar e ter dito a ela que não iria desobedecer à ordem do Senhor. Assim como Eva abriu a brecha pela curiosidade, Adão o fez pela desobediência e jamais poderia afirmar que não fora avisado. De igual modo, nós não podemos colocar em outrem a culpa pelo que eles nos levam a fazer. Principalmente se conhecemos a palavra e sabemos que a desobediência nos leva à queda e abre brechas para que o pecado entre. Precisamos agir como Davi e não como Adão. Quando o grande rei caiu em pecado ele não acusou a mulher, mas, reconhecendo sua participação, humilhou-se diante de Deus dizendo: “compadece-te de mim, Senhor; sara a minha alma, porque pequei contra ti” (Salmos 41:4).
Graça e Paz!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!