Traduza este blog

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Nenhum servo pode servir a dois senhores, pois ou odiará um e amará o outro, ou será fiel a um e a abandonará o outro. Não podeis servir a Deus e às riquezas. (Lucas 16, 13).


Amado(a), a Bíblia é bem clara quando nos adverte sobre o perigo de nos apegarmos aos bens materiais e nos afastarmos de Deus, quando faz uma analogia com o servo que se divide entre dois senhores. Quem se deixa envolver pelo dinheiro deixa de crescer espiritualmente e de dar importância aos tesouros espirituais que Deus oferece. Quantos cristãos não se comprometem com sua própria edificação porque não têm tempo, ao passo que trazem uma agenda cheia de atividades com vista a auferir lucros? Vigílias, células, escola bíblica e eventos espirituais são descartados muitas vezes pela falta de tempo, pois não têm tempo para gastar com as coisas de Deus. Deixar-se dominar pelo dinheiro é perder o rumo da vida, da relação com os outros e do culto ao Deus verdadeiro. O dinheiro não pode ser valor absoluto governando a nossa vida. Ele deve ser motivo de bênçãos, por isso deve ser usado com discernimento. O cristão precisa cumprir com suas obrigações, dando testemunho de honestidade, sem gastar mais do que ganha, sendo prudente com relação às despesas e prioridades.
Mas aquele que não atenta primeiro para as coisas de Deus tende a se tornar escravo do dinheiro. O querer ter faz com que muitas pessoas se corrompam, façam negócios ilícitos, abrindo mão da própria dignidade para viverem de aparências. Quantas pessoas se endividam ou trocam a consciência para ostentarem bens materiais, sem pensarem que Deus é o dono do ouro e da prata e que aquilo que vem do Senhor ninguém pode tomar, enquanto as riquezas do mundo são passageiras e não satisfazem.
Graça e Paz!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!