Traduza este blog

segunda-feira, 28 de junho de 2010



Se bem fizeres, não é certo que serás aceito? E se não fizeres bem, o pecado jaz à porta, e sobre ti será o seu desejo, mas sobre ele deves dominar. (Gênesis 4:7)


Amado(a), observe que neste texto Deus está dando um conceito de liberdade a Caim e afirmando que ele pode, se quiser, dominar o mal que paira sobre a vida dele. Mas há uma condicional explícita: ele precisa querer. O pecado está à porta de todos nós, porque estamos no mundo e o mundo jaz no maligno. Entretanto, somos livres para escolher entre o pecado e a santidade. Somos livres em Cristo. Mas essa liberdade cristã precisa ser compreendida para não ser deturpada e perdida. Liberdade cristã não é libertinagem. E Cristo não nos dá licença para pecar. Podemos escolher, mas nossas escolhas podem também nos aprisionar, pois se escolhemos o pecado, tornamo-nos escravos do inimigo e isso é uma forma de perdermos nossa liberdade. Quando pela misericórdia do Senhor o pecador é preservado, isso não deve ser confundido com tolerância com a prática do erro, mas como oportunidade para o arrependimento, como escreve Paulo aos Romanos 2:4 “Ou desprezas tu as riquezas da sua benignidade, e paciência e longanimidade, ignorando que a benignidade de Deus te leva ao arrependimento?”.A liberdade cristã consiste em estar dentro dos limites estabelecidos por Deus, por isso não significa independência ou insubmissão. Amado(a), como você tem se comportado em relação à liberdade que Deus lhe deu? Saiba que é livre para escolher, e por isso mesmo não está livre das conseqüências de suas escolhas. Escolha Jesus e vigie sempre!
Graça e Paz!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!