Traduza este blog

quinta-feira, 17 de junho de 2010



Falei contigo na tua prosperidade, mas tu disseste: Não ouvirei. Este tem sido o teu caminho, desde a tua mocidade, pois nunca deste ouvidos à minha voz. (Jeremias 22:21)

Amado(a), o profeta Jeremias fala sobre a prosperidade e esse versículo especialmente nos chama a atenção para algo que tem sido alvo de interesse de muitos, e cujos princípios basilares tem sido bastante negligenciado. Prosperidade, no sentido bíblico, é a medida das bênçãos de Deus, segundo a Sua vontade. Não se trata apenas de “ser rico” ou ter “ótima saúde”, mas também de possuir sabedoria, dons, um cônjuge honrado e fiel, filhos obedientes e fiéis a Deus, honras, paz, segurança, dentre outras coisas que a vida secular valoriza. Deus quer que Seu povo seja próspero, pois vemos que ao longo da história humana, Ele tem usado pessoas prósperas para abençoar seu povo: Abraão, Isaque, José (do Egito), Davi, Salomão. Ele muda a sorte das pessoas para que também possam abençoar outras vidas. Mas muitos se perguntam, como ser próspero, num mundo em crise?
O primeiro passo é ser obediente: de Gênesis a Apocalipse vemos textos que tratam disso e corroboram a ideia de que a obediência à vontade de Deus leva o homem a gozar paz, harmonia, segurança, e usufruir dos benefícios que Ele tem reservado àqueles que O amam As promessas feitas aos dizimistas são créditos de bênçãos pela obediência (Malaquias 3:10-11).
Mas não podemos reter as bênçãos, isso é outro princípio. Aquele que dá, mais recebe. Podemos constatar isso na vida de muitos homens bíblicos e até mesmos pessoas de nosso tempo
Em Romanos 8:28 lemos que “Todas as coisas cooperam para o bem...” E isso pode significar que às vezes ganhamos com nossas perdas. Elas devem nos servir de aprendizado. Jeremias nos mostra que os profetas falam e alguns não ouvem e seguem sem receber as bênçãos. Portanto, amado(a), outro princípio a ser aprendido é: ouça quem é abençoado e procure seguir seus conselhos. E, sobretudo, seja um bom mordomo daquilo que recebe. O que você tem não é seu, mas é dado para que saiba administrar bem. Muitos têm gastado seus recursos com coisas que não agradam ao Senhor e têm se corrompido com dinheiro que não é ganho de forma honesta. Peça sabedoria a Deus para saber usar e distribuir a sua renda.
É propósito de Deus que haja diligência com o que recebermos: o que pouco recebe, pouco será cobrado, o que muito recebe, muito será exigido (Lucas 12:48).
Como você tem administrado os recursos que Deus lhe dispensa?

Graça e Paz!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!