Traduza este blog

quinta-feira, 24 de junho de 2010





E não somente isto, mas também nos gloriamos nas tribulações; sabendo que a tribulação produz a paciência, E a paciência a experiência, e a experiência a esperança. E a esperança não traz confusão, porquanto o amor de Deus está derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado. (Romanos 5: 3-5)


Amado(a), o apóstolo Paulo em discernimento da palavra de Deus nos mostra de forma inequívoca que até mesmo as tribulações que passamos produzem em nós a base necessária para alcançarmos a vitória, pois elas nos trazem a paciência e ter paciência é saber esperar o tempo de Deus. Deus nos criou a Sua imagem e semelhança e Ele é fiel. Então, nascemos para ser fiéis, sabendo que a fidelidade produz em nós esperança e ser fiel é perseverar no amor, perseverar em Deus, porque seu amor já habita em nós, pois nos foi derramado o Espírito Santo. Aquele que ama com amor ágape sabe esperar com paciência sem desanimar nas tribulações. E reconhece que há um tempo de espera e um tempo de satisfação. Todas as coisas contribuem para o bem daqueles que amam a Deus, afirma Paulo em Romanos 8:28. E nessa palavra podemos entender que, segundo a vontade de Deus somos talhados até mesmo para compreender a hora certa de receber aquilo que Ele nos prometeu. Mas muitos não exercitam essa paciência ensinada pela bíblia e querem crescer rapidamente sem preparar o terreno. A natureza nos ensina essa lição o tempo todo. Em analogia à vida humana, podemos depreender que, se tivermos pressa, poderemos acabar construindo alguma coisa em cima de um solo movediço, sem firmeza, como num pântano. E todo o esforço será em vão. Crescer em pouco tempo não significa estabilidade. Quanto mais rápido for o crescimento, menos estável será a planta, porque não haverá tempo para uma estruturação interna, para um enraizamento que dê segurança. Assim é com a nossa vida tanto financeira, quanto emocional.
É acreditar que o crescimento rápido e espetacular é mais importante do que construir uma base sólida no trabalho, nas relações interpessoais, na busca da maturidade espiritual. O trabalho de estruturação, assim como o enraizamento do bambu, é algo demorado, feito longe da vista das pessoas, no anonimato, mas só assim é possível desenvolver a convicção de estar construindo algo verdadeiro, duradouro e firme. Só assim é possível construir algo estável, bem enraizado.
Paciência é fruto da confiança. Todo o tempo de espera é tempo de crescimento e de aprendizagem. É uma oportunidade de exercitar a paciência, a perseverança e a determinação. E isso traz esperança, e a esperança não traz confusão, afirma Paulo, ensinado que não o tempo é um aliado de quem confia e espera pelas promessas de Deus. Amado(a), se você crê em Deus, confie no futuro e viva o presente, segundo os Seus estatutos. Não se permita sofrer pensando em coisas que talvez possam acontecer, ou não, mais à frente. A ansiedade produz confusão, ao contrário da esperança. Não adianta se preocupar com as coisas do futuro, nem ficar lamentando o passado. O melhor é cuidar adequadamente das coisas possíveis do presente. Podemos aprender com o passado, mas não podemos alterá-lo. O futuro ainda virá e o máximo que podemos fazer é preparar o terreno no agora, como quem prepara a terra para a lavoura, ou como quem planta uma semente de bambu.
Graça e Paz!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!