Traduza este blog

terça-feira, 13 de outubro de 2009

“Por isso estimo todos os teus preceitos acerca de tudo, como retos, e odeio toda falsa vereda.”(Salmos 119: 128)



Amado (a), Vereda é caminho estreito, em geral sinuoso, no qual se tem que andar com redobrada atenção, pois os perigos são constantes, seja por conta dos obstáculos, seja pelos perigos de animais nocivos e de inimigos ou assaltantes, pois não se trata de uma via de circulação comum. Nos salmos 23: 3 o salmista pede “guia-me pela vereda da justiça por amor do Seu nome”. Ele está se referindo aos caminhos tortuosos os quais temos que atravessar, mas que sob os olhos do Bom Pastor estamos seguros porque Ele endireita as veredas para que atravessemos seguros. Mas observemos que no texto em epígrafe o salmista fala nos preceitos do Senhor, destacando a sua estima por tudo que é reto. A retidão da conduta endireita as veredas e nos faz andar em chão firme. Sabemos que há falsas veredas e nelas não devemos andar e, como o salmista, devemos odiar esses falsos caminhos. São atalhos que nos parecem bons, que se apresentam seguros, mas se mostram perigosos desvios que nos levam à morte, ao desespero e à tristeza.
Amado(a), examine suas veredas e verifique se elas estão de acordo com a palavra de Deus. Se estão alicerçadas nos preceitos do Senhor e se houver algum desvio, algum atalho, fuja dele, ainda que tenha que suportar uma caminhada mais longa. Ao final verá que a estrada segura é aquela que conduz a Cristo. Todas as outras levam a armadilhas que nos conduzem á perdição.
Mas não de esqueça do que disse Jesus que estreito é o caminho, e que poucos acertarão por ele. Graça e Paz!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!