Traduza este blog

domingo, 27 de janeiro de 2019

Também vimos ali gigantes, filhos de Anaque, descendentes dos gigantes; e éramos aos nossos olhos como gafanhotos, e assim também éramos aos seus olhos. Números 13: 33




A Bíblia nos ensina a não olharmos para nossa incapacidade, pois isso faz com que os nossos sonhos pareçam inatingíveis, impossíveis de serem alcançados. Isso nos leva a refletir sobre como nossa forma de encarar os desafios determinam o resultado de nossos esforços. A maneira como nos vemos pode determinar o sucesso ou o fracasso de nossas ações. Aqueles homens foram dominados por um espírito de inferioridade que os fazia ver a si mesmos como gafanhotos, quando comparados com os futuros adversários. Eles não colocaram seu foco no tamanho do fruto da terra, mas no tamanho dos adversários. Por essa razão voltaram derrotados, antes mesmo de começar a lutar, porque se esqueceram da promessa que Deus lhes havia feito. Observemos que Deus disse que lhes fariam vencer, que eles conquistariam a terra e que os povos seriam por eles subjugados. No entanto, preferiram acreditar no que seus olhos viram, porque em vez de olharem para Deus, olharam para os adversários, viram um obstáculo grande demais para ser vencido, e se acharam incapazes, pequenos demais diante da projeção daqueles gigantes. Por causa do sentimento de inferioridade as vitórias deixam de ser alcançadas, pois os nossos olhos físicos enxergam somente a realidade do momento, o tamanho do obstáculo. Mesmo sabendo que humanamente não temos muitas vezes a menor chance de vitória, porque não temos a mínima condição de vencer pelas nossas próprias forças, precisamos saber que a vitória virá porque cremos na promessa de Deus e no Deus da promessa!
Apeguemo-nos com firmeza à esperança que professamos, pois aquele que prometeu é fiel. Hebreus 10:23

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!