Traduza este blog

quarta-feira, 16 de maio de 2018

Como cantaremos a canção do Senhor em terra estranha? Salmos 137:4




O salmista se refere ao cativeiro do povo judeu na Babilônia. Nesse período que durou setenta anos os jovens foram mortos à espada, as crianças esmagadas sob as pedras, as jovens violentadas e muitos morreram de fome dentro das muralhas. E os que voltaram, relembrando o passado, vivem de reminiscências dolorosas e amargas, sem conseguirem apagar de seu cotidiano as lembranças que um dia os fizeram sofrer. Mesmo com o fim do cativeiro eles se lembram melancólicos do cerco doloroso quando deixaram de cantar e com tristeza dependuraram suas harpas. Precisamos refletir sobre esse episódio e considerar se não estamos trazendo para nossa liberdade em Cristo a amargura dos tempos da escravidão do pecado. Ainda que em tempos diferentes a escravidão é a mesma. Os cristãos de hoje precisam ter a convicção de que já saíram do cativeiro e não devem pendurar suas harpas nos salgueiros, tampouco devem cantar em louvor da Babilônia. A Bíblia é prodiga em nos estimular a louvar a Deus e a colocar somente Nele a nossa confiança. Precisamos ter a certeza de que a última palavra é de Deus e não do carrasco, por isso em vez de melancolia, devemos dar espaço no nosso coração para canções de glória ao Salvador.

Exultai no Senhor toda a terra; exclamai e alegrai-vos de prazer, e cantai louvores. Salmos 98:4

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!