Traduza este blog

terça-feira, 25 de julho de 2017

Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm; todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas edificam. 1 Coríntios 10:23



O versículo em epígrafe tem servido muitas vezes justificar ações que lhes convêm e que nem sempre são aprovadas por Deus. O apóstolo não está corroborando com as ilicitudes humanas, mas mostrando que mesmo dentro de uma legalidade instituída pelos homens que legislam de acordo com seus interesses e causas pessoais é preciso que o cristão tenha discernimento e paute suas ações de acordo com a Palavra de Deus e não conforme as leis humanas. Paulo mostra-se bastante crítico em relação ao que nos convêm fazer diante do que é legal e do que é moral, segundo a compreensão humana. Ele deixa claro que há limites que precisam ser considerados à luz das Escrituras. Assim, ensina que há limites para aqueles que desejam fazer a vontade de Deus, por isso devemos fazer o que nos diz o salmista


Não porei coisa má diante dos meus olhos. Odeio a obra daqueles que se desviam; não se me pegará a mim.
Salmos 101:3


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!