Traduza este blog

quinta-feira, 27 de abril de 2017

E Jesus, ouvindo isto, disse: Esta enfermidade não é para morte, mas para glória de Deus, para que o Filho de Deus seja glorificado por ela. João 11:4


Essa passagem da vida de Jesus, narrada por João, nos ajuda a compreender o propósito de Deus em nossas vidas e que caminhos seguir a partir desse entendimento. O que aconteceu com Lázaro metaforicamente também acontece conosco nos tempos atuais. Precisamos compreender que como passageiros deste mundo corruptível todos estamos sujeitos à doença, inclusive os amigos de Jesus. Muitas vezes Deus permite a enfermidade para nos chamar a atenção e nos levar à oração e à Sua Palavra, mostrando-nos que somos dependentes Dele. Que somos criaturas e não podemos fazer nada sem a Sua permissão. A doença vem para nos lembrar de nossa vida é efêmera e que precisamos cuidar do que é eterno. A doença e também a morte não é permanente para o que crê, mas podem ser usadas para a glória de Deus. A ressurreição de Lázaro nos mostra que Jesus está atento e age no Seu devido tempo e tem poder absoluto sobre a carne e o mundo espiritual. Só Jesus pode dar de volta a vida a um corpo em decomposição, mas as pessoas podem tirar a pedra que separa a vida da morte, por isso Jesus chamou as pessoas ao túmulo para removerem a pedra. Contudo, a narrativa Bíblica nos chama à atenção para o fato de que Jesus falou diretamente com Lázaro para sair. Isso nos mostra que o chamado para a vida é pessoal, embora possamos contar com a ajuda das pessoas que nos amam para ajudar a remover a pedra e a tirar as ataduras que nos aprisionam e nos levam à morte. Mas os que creem e são amigos de Jesus  podem afirmar como o salmista

O nosso Deus é o Deus da salvação; e a DEUS, o Senhor, pertencem os livramentos da morte. Salmos 68:20


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!