Traduza este blog

quinta-feira, 2 de março de 2017

E começou a falar-lhes por parábolas: Um homem plantou uma vinha, e cercou-a de um valado, e fundou nela um lagar, e edificou uma torre, e arrendou-a a uns lavradores, e partiu para fora da terra. Marcos 12:1

Nesta parábola, Jesus faz uma analogia com o fato de os líderes judeus terem rejeitado os profetas de Deus e estarem se preparando para rejeitar e matá-Lo. Os servos enviados à vinha para receberem os frutos da colheita eram maltratados e mortos pelos lavradores, tal como os profetas do Senhor. O mesmo foi feito quando o dono da vinha decidiu enviar seu filho amado, pensando que eles o respeitariam. Assim como os judeus fizeram a Jesus, aqueles homens mataram o herdeiro do senhor da vinha. Jesus mostrava por parábola que Deus, o dono da vinha, destruiria os maus lavradores, pois Israel era comparada à videira e os líderes judeus entenderam que ele estava falando deles. Contudo, em vez de se arrependerem, quiseram matá-lo. Jesus deixa claro para eles que tudo que estavam fazendo era previsto e havia sido profetizado. Aqueles homens entenderam que Jesus falava do texto do profeta Isaias. Com essa parábola entendemos que Jesus também quer nos mostrar que a sede de poder, dinheiro, status etc, são inclinações que podem nos arruinar. A cobiça cega o entendimento, endurece os corações e nos levam a atos terríveis, pois o homem, uma vez corrompido se inclina para o mal. Contudo, apesar de Deus ser longânimo e amoroso Ele não se isenta de ser justo e de aplicar o juízo. Por isso enviou mensageiros, profetas e até seu próprio Filho para dando oportunidade para que se arrependessem, mas a ele também mataram.

Porque a vinha do Senhor dos Exércitos é a casa de Israel, e os homens de Judá são a planta das suas delícias; e esperou que exercesse juízo, e eis aqui opressão; justiça, e eis aqui clamor.
Isaías 5:7


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!