Traduza este blog

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

E o centurião, respondendo, disse: Senhor, não sou digno de que entres debaixo do meu telhado, mas dize somente uma palavra, e o meu criado há de sarar. Mateus 8:8


Mateus relata a passagem em que o centurião romano demonstra sua grande fé, digna de merecer de Jesus um elogio. Jesus reconheceu que a fé desse oficial romano a serviço de Herodes era maior do que a demonstrada por muitos judeus. Vemos que esse oficial, sendo um homem de autoridade, conseguiu discernir quem era Jesus. Ele tinha a convicção de seu pedido era direcionado ao próprio Senhor que tem todo poder, e a chave da vida e da morte em suas mãos. O centurião de Cafarnaum conhecia as prerrogativas do comando. Sabia o que era obedecer à autoridade de um rei ou comandante. E, se como oficial subalterno, tinha poder de com palavras produzir efeito de obediência em seus servos, quanto mais a palavra de Jesus, que ele reconhecia como verdadeira Autoridade. Outro aspecto importante do caráter desse oficial, além de sua fé, é a sua compaixão pelos eu servo. Vemos que isso também foi levado em conta por Jesus, que faz misericórdia aos milhares que o servem e que o amam. Jesus nos ensina a agir como o centurião: a termos a fé que crê que tudo é possível somente pela Palavra de Jesus e a termos compaixão pelo próximo. Mas a fé em Deus não pode vir por emoções, devoção, ou pela própria capacidade de alguém. Precisamos desenvolver uma fé sincera e sem artifícios, independente de demonstrações exteriores. O centurião nos ensina que a fé na Palavra nos faz mudar de uma vida de pecado para uma vida de salvação, e nos permite ser abençoados por toda a Palavra. E essa fé existe em nós pela Graça de Deus, para que creiamos que Sua Palavra tem sido e será cumprida exatamente como ela é. Essa é a fé que mais Deus aprova. Jesus espera que possamos agir como o centurião e declarar como o salmista


Em qualquer tempo em que eu temer, confiarei em ti. Salmos 56:3

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!