Traduza este blog

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Quem é sábio, para que entenda estas coisas? Quem é prudente, para que as saiba? Porque os caminhos do Senhor são retos, e os justos andarão neles, mas os transgressores neles cairão. Oseias 14:9

O profeta Oseias sintetiza no último versículo a principal mensagem que devemos aproveitar de seu livro que é também uma autobiografia ou uma analogia da história de Israel com sua história pessoal. Pelas suas próprias experiências da vida, esse profeta sentiu na pele a tristeza que Deus sofre quando seu povo se rebela. A vida dele foi o pano de fundo para sua mensagem, pois seu casamento representou a relação de Deus com seu povo de Israel, e as repetidas traições por parte de sua mulher mostram a idolatria do povo como forma de traição Àquele com quem estabeleceu uma aliança. Deus rejeita os filhos de Israel como filhos de prostituições e apresenta Israel como a esposa infiel do Senhor. Mas a mensagem de sabedoria que nos passa é a que Deus usa a reconciliação de Oseias com Gômer para representar o perdão e reconciliação que oferece a Israel, depois de repreender o povo, por causa das mentiras, falta de amor e conhecimento e pelos homicídios e adultérios, e de condenar os líderes, sacerdotes, reis e príncipes, pela sua corrupção e rebeldia contra Deus. Oseias relembra o povo do amor de Deus e mostra a Sua misericórdia, afirmando a Sua intenção de perdoar. Precisamos aprender com essa mensagem que não só a confissão e o arrependimento são necessários, mas a observâncias dos princípios e orientações do Senhor é que nos conduzem às bênçãos. Muitos podem até pensar que no caminho daquele que não conhece a Deus existe prosperidade, mas a sabedoria e a prudência nos ensinam que tudo que temos hoje são coisas temporárias, passageiras. O caminho fora do Senhor é o que leva à morte, pois está longe do fundamento da palavra de Jesus. A verdadeira riqueza e sabedoria consiste em firmar nossa casa na Rocha como nos ensina Jesus em Lucas 6:48


É semelhante ao homem que edificou uma casa, e cavou, e abriu bem fundo, e pôs os alicerces sobre a rocha; e, vindo a enchente, bateu com ímpeto a corrente naquela casa, e não a pôde abalar, porque estava fundada sobre a rocha. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!