Traduza este blog

sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Não temos nós todos um mesmo Pai? Não nos criou um mesmo Deus? Por que agimos aleivosamente cada um contra seu irmão, profanando a aliança de nossos pais? Malaquias 2:10


O Livro de Malaquias é o último do Antigo Testamento.  Esse profeta, cujo nome quer dizer “meu mensageiro”, recebeu a missão de comunicar as últimas mensagens do Senhor ao seu povo antes do nascimento de Jesus. Assim como outros profetas, Malaquias exortou o povo ao arrependimento, combateu a negligência com a Casa de Deus e a hipocrisia dos líderes religiosos. Mas, diferentemente de Esdras e Neemias, seus contemporâneos, Malaquias trouxe ao povo uma mensagem de esperança, pois nos fala sobre a vinda do Messias, preparada por outro profeta: João Batista. No texto em epígrafe, esse profeta condena a negligência dos sacerdotes e mostra a necessidade de buscarmos a santidade diante do Senhor. Malaquias nos faz refletir sobre a grandeza de Deus e de como somos fracos quando não retribuímos o Seu amor de Pai, sendo filhos obedientes e que, sobretudo, honram ao Pai. O profeta nos exorta a sermos fieis e a não abandonarmos a aliança estabelecida com o Senhor. Ele nos mostra que nenhuma aliança deve ser quebrada, e isso inclui a aliança matrimonial que não deve ser rompida pela infidelidade, condenada por Deus de todas as formas. A Bíblia nos ensina a buscar a santificação e a não violarmos as Leis do Senhor, por isso Paulo nos exorta em Romanos 12:2
E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.
Romanos 12:2

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!