Traduza este blog

segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

Mas tu não devias olhar com prazer para o dia de teu irmão, no dia do seu infortúnio; nem alegrar-te sobre os filhos de Judá, no dia da sua ruína; nem alargar a tua boca, no dia da angústia; Obadias 1:12


A Bíblia narra o que a História confirma que a inimizade de Esaú contra Jacó permaneceu por séculos, envenenando as relações até dos seus descendentes. Em Edom viviam os descendentes de Esaú e Jerusalém foi a cidade do povo que descendeu de Jacó. A inimizade entre os irmãos não se encerrou com o perdão de Esaú a Jacó, mas se arrastou entre gerações. O texto em epígrafe descreve a repreensão de Deus, registrada pelo profeta Obadias, aos descendentes de Esaú quando tripudiaram dos israelitas depois da queda de Jerusalém. Essa passagem nos traz uma lição também aos dias de hoje. Por mais que tenhamos discordâncias ou princípios diferentes dos outros não nos é permitido desejar o mal ou rir da desgraça alheia. Não podemos ter prazer no sofrimento daqueles que não partilham de nossa amizade, ou discordam de nós. E isso vale para todas as esferas de nossas relações, quer pessoais, profissionais ou mesmo no âmbito político. Podemos pensar e agir de forma diferente, mas devemos amar igual mesmo aqueles que não falam nossa língua, que não se importam com as mesmas coisas que nós. O diferente deve ser respeitado, tanto quanto o semelhante. Também o inimigo merece nossa oração. Jesus nos ensina que até aqueles que nos machucaram não devem ser alvo de nossa vingança. Como cristãos jamais devemos pagar o mal com o mal, nem agir como os edomitas. Nosso modelo ser Jesus Cristo que nos ensina em Mateus 5:11


Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem e perseguirem e, mentindo, disserem todo o mal contra vós por minha causa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!