Traduza este blog

domingo, 25 de dezembro de 2016

Eis que naquele tempo procederei contra todos os que te afligem, e salvarei a que coxeia, e recolherei a que foi expulsa; e deles farei um louvor e um nome em toda a terra em que foram envergonhados. Sofonias 3:19


O texto em epígrafe, parte do livro de Sofonias, traz o anúncio do final dos tempos e a definitiva vigência da eternidade com Deus. O profeta nos faz refletir sobre o fato de que, enquanto estivermos vivendo no tempo secular, certamente, não compreenderemos a eternidade. Mas Jesus, quando nos diz em João que a vida eterna é conhecer ao Criador como único Deus verdadeiro e a Jesus Cristo, por Ele enviado para a remissão dos nossos pecados nos ajuda a compreender a vida eterna de uma forma que pode ser vivenciada aqui mesmo na Terra. Podemos compreender a mensagem de Sofonias no contexto do nascimento de Jesus como a manifestação do amor e da justiça de Deus, como esperança de uma grande restauração após o tempo de destruição e exílio. Jesus se fez carne, independentemente da época em que se comemora o advento, para que a justiça e a graça de Deus se materialize e se processe em vida eterna. Nós cristãos devemos compreender o significado do Natal como um tempo de reconhecimento dessa graça divina sem nos esquecer da mensagem profética de Sofonias que nos fala sobre a maneira como Deus age conosco. Ele nos fala por Sua Palavra, ou por outros meios, e nos mostra a Sua vontade para obedecermos. Em relação à festa de Natal, cientes de que estamos em um contexto cultural diferente do contexto judaico, entendemos que a melhor forma de obedecermos à Palavra do Senhor não é nos isolando das comemorações, mas mostrarmos com amor que, mesmo assumindo os atributos do Senhor, Papai Noel não existe. Mas Jesus existe e veio ao mundo para nos salvar. Este é o verdadeiro espírito do natal: mostrar que o Espírito Santo que veio dar testemunho de Cristo. Assim, ainda que reconheçamos que 25 de dezembro muito provavelmente não seja a data precisa do nascimento de Cristo, compreendemos que o mais importante é que Cristo nasceu realmente. Portanto, essa é também uma data oportuna para pregarmos a Cristo para todo o mundo, como nos exorta o apóstolo em II Timoteo 4:2


A tempo e a fora de tempo. Prega a palavra, insta a tempo e fora de tempo, admoesta, repreende, exorta, com toda longanimidade e ensino. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!