Traduza este blog

domingo, 2 de outubro de 2016

Tens visto o homem que é sábio a seus próprios olhos? Pode-se esperar mais do tolo do que dele. Provérbios 26:12



Salomão nos mostra que não há nada pior do que o insensato. E de uma pessoa convencida de que está certa não possível esperar que ele reconheça a sua estupidez e aceite a instrução. Pessoas orgulhosas demais para aceitarem a correção agem pior do que os tolos e são convencidas de que não têm deficiência alguma e quanto mais confiança tem um homem no seu erro, mais ignorante e perigosa é a sua condição. A Bíblia diz que aqueles que se acham sábios, jamais o serão. O convencimento é um sinal de arrogância e de orgulho. Vemos que satanás se considerava tão capaz  que julgou que podia competir com Deus e escolheu o seu destino. Não podemos nos arrogar a condição de infalíveis e de nos convencer de que as nossas ideias são as únicas corretas e podem persuadir todos os outros. A única verdade absoluta é a Palavra de Deus, mas as pessoas que se acham sabias segundo o mundo, movidas pelos mesmos princípios de satanás, não dão crédito às Escrituras. Para esses a Bíblia é apenas um livro cheio de histórias desatualizadas, escrito em linguagem figurada e por religiosos fanáticos. Assim, acreditam que as suas interpretações são as únicas possíveis e que a Palavra de Deus é imprecisa. Há os que acreditam ter encontrado a sabedoria por terem estudado muito, por terem títulos e posições na sociedade e muitos são os que usam a mídia, as redes sociais  e os argumentos científicos para minimizarem a Palavra de Deus. A Bíblia nos diz que devemos identificar tais pessoas e repreender a tolice delas, mas não devemos entrar em contendas para não nos assemelharmos a eles. Jesus nos diz que não devemos dar mais atenção, honrar, ou discutir com essas pessoas, que agem como os fariseus de Seu tempo


Deixai-os; são cegos condutores de cegos. Ora, se um cego guiar outro cego, ambos cairão na cova. Mateus 15:14

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!