Traduza este blog

segunda-feira, 7 de março de 2016

Porque o Senhor teu Deus te abençoará, como te tem falado; assim, emprestarás a muitas nações, mas não tomarás empréstimos; e dominarás sobre muitas nações, mas elas não dominarão sobre ti. Deuteronômio 15:6


O livro de Deuteronômio registra os princípios que devem nortear a vida do povo de Deus e que ainda devem reger nossas vidas. Nele podemos olhar para a vida dos servos de Deus que buscam e se alegram com suas palavras. Aquele que teme ao Senhor e age de forma reta já traz intrinsecamente a melhor posição que um homem pode ter diante do Criador, mas ainda recebe bênçãos suplementares de Deus por lhe pertencer. É um prêmio acumulado, bênção em decorrência de outra bênção. Muitas são as bênçãos advindas, mas podemos citar pelo menos quatro realidades temporais nas vidas dos que temem. A primeira é que ele é alvo de muitas bênçãos e há promessas específicas de bênçãos pela obediência à aliança que garantiriam o bem-estar do povo na terra da promessa. A segunda é que ele impacta sua comunidade, pois o homem que teme a Deus não só é alvo de bênçãos, mas, também, um veículo de bênçãos para sua sociedade. Por isso, não há riscos de ele usar os bens que Deus lhe concedeu para fazer o mal ou para sobrepujar e explorar seus colegas. Assim, ele age com justiça e se torna um exemplo em sua comunidade. Age com generosidade ao se compadecer da situação difícil de outras pessoas e lhes socorre com o necessário. A terceira é que ele não teme os revezes, pois sabe que nenhum deles é maior que o Senhor. A quarta é que ele contrasta com os ímpios e não têm seus pecados e falhas de caráter postos em relevo, pois como diz o apóstolo em Efésios 5:13


“Mas todas as coisas, quando reprovadas pela luz, se tornam manifestas; porque tudo que se manifesta é luz”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!