Traduza este blog

quinta-feira, 17 de março de 2016

Então o Senhor teu Deus te fará voltar do teu cativeiro, e se compadecerá de ti, e tornará a ajuntar-te dentre todas as nações entre as quais te espalhou o Senhor teu Deus. Deuteronômio 30:3


O livro de Deuteronômio é repleto de promessas de Deus ao Seu povo. Nesse livro também encontramos várias orientações para que esse povo caminhe com segurança e na direção certa. E quando o povo age com retidão Deus se compadece e os livra do cativeiro. Mas é importante observarmos que Deus opera nos detalhes. O livramento do cativeiro não se deu de repente. Foi detalhadamente planejado e aí vemos o Senhor cuidando de cada detalhe. Não foi por acaso que Joquebede conseguiu esconder por três meses seu bebê das mãos sanguinárias de Faraó, como não foi por acaso que ele tivesse sido encontrado com vida justamente pela filha desse Faraó, depois de sobreviver no cesto de junco no rio Nilo. Foi providencial que em vez ignorar aquela criança, ou obedecer a ordem de seu pai, a filha do rei do Egito caísse de amores por Moisés  e buscasse a própria mãe biológica para cria-lo até que o levasse ao palácio para ser instruído e a se preparar para ser o libertador de seu povo. Em cada detalhe vemos a mão de Deus operando para conduzir seu povo. E ainda assim Ele o faz em nossas vidas. Deus usa até mesmo as circunstâncias mais inusitadas para nos livrar e nos conduzir. Às vezes Deus não muda as circunstâncias, mas usa as circunstâncias adversas para nos mudar. Por isso, sabendo que Ele se compadece de nós, e que Seu desejo é nos reunir, devemos em qualquer situação agradecer e confiar, atendendo ao que nos ensina Paulo


“Em tudo dai graças...” (I Tessalonicenses   5:18).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!