Traduza este blog

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Como um natural entre vós será o estrangeiro que peregrina convosco; amá-lo-ás como a ti mesmo, pois estrangeiros fostes na terra do Egito. Eu sou o Senhor vosso Deus. Levítico 19:34




A Palavra de Deus dada a Moisés nos leva a pensar em dois sentidos para ser estrangeiro. O primeiro diz respeito ao fato de que devemos conviver harmoniosamente com os estrangeiros, pois o povo de Deus peregrinou muito tempo em terra estranha. E assim continuamos nesse mundo, onde como povo de Deus somos estrangeiros no meio de quem não faz parte do Reino. Somos estrangeiros nesta vida terrestre e como tal não devemos participar dos pecados carnais. Os cidadãos do reino de Cristo são residentes temporários deste mundo! Todavia, não devemos criar uma redoma em torno de nós, mas vivendo no mundo e em contato com pessoas que não compartilham a mesma fé, devemos nos lembrar sempre de que o tempo nesta vida é curto e que o destino eterno é celestial. Isso precisa estar bem claro, por isso o apóstolo Pedro nos ensinou
 “Amados, exorto-vos, como peregrinos e forasteiros que sois, a vos absterdes das paixões carnais, que fazem guerra contra a alma, mantendo exemplar o vosso procedimento no meio dos gentios, para que, naquilo que falam contra vós outros como de malfeitores, observando-vos em vossas boas obras, glorifiquem a Deus no dia da visitação” (1 Pedro 2:11-12).


 “Mas todos nós, com rosto descoberto, refletindo como um espelho a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória na mesma imagem, como pelo Espírito do Senhor.” 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!