Traduza este blog

quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm; todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas edificam. 1 Coríntios 10:23


O direito à liberdade é uma bandeira que muitas pessoas levantam. Mas o conceito ou o sentido de liberdade é algo muito diverso. O que muitos desejam é ter a opção sem limitação ou consequência de fazer o que querem. Nesse sentido, não fazem distinção entre liberdade e libertinagem e tampouco observam sob a perspectiva da  Palavra de Deus. Alguns se veem no direito de apregoar a liberdade defendendo que Deus nos facultou essa condição e assim tudo podem e até usam a Bíblia para justificar essa posição, na carta de Paulo aos coríntios, quando o apóstolo diz que todas as coisas são lícitas. De fato, somos livres, podemos escolher entre o bem e o mal, entre agir e nos omitir, entre o mundo e o Reino de Deus. É lícito, nessa liberdade que os homens façam suas escolhas, mas é preciso ter claro que toda escolha tem um preço, uma consequência. Assim, devemos entender que somos livres para escolher o caminho e somos responsáveis por nossas escolhas. Então, o melhor é usar essa liberdade como nos orienta Paulo:
Estai, pois, firmes na liberdade com que Cristo nos libertou, e não torneis a colocar-vos debaixo do jugo da servidão. Gálatas 5:1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!