Traduza este blog

terça-feira, 2 de junho de 2015

Porque o Senhor fará justiça ao seu povo, e se compadecerá de seus servos; quando vir que o poder deles se foi, e não há preso nem desamparado. Deuteronômio 32:36


Quando se fala em justiça logo relacionamos à justiça dos homens e pensamos em burocracia, demora, protocolo, hierarquias, e, em muitos casos, injustiça. Mas essa não é a acepção da justiça divina. A Bíblia nos diz que Deus faz justiça aos Seus escolhidos e, ainda que pareça demorada, a Justiça de Deus jamais falhou. Ao contrário da justiça humana ela não parcial, não depende de quem é ou de quanto custa o advogado e do seu poder de argumentação ou exposição para o juiz. A justiça de Deus se faz, independente da influência ou do poder aquisitivo do acusado, porque Deus é incorruptível e não se importa com o status de quem é julgado. Ele, não se deixa influenciar por qualquer fato exterior à questão e faz se compadece de seus servos. Por isso, quando nos sentimos injustiçados pelos homens, devemos recorrer a Deus em nome do nosso único e necessário advogado que pleiteará a nossa causa: Jesus Cristo de Nazaré. E Ele mesmo nos garante em Lucas 18:7

E Deus não fará justiça aos seus escolhidos, que clamam a ele de dia e de noite, ainda que tardio para com eles? Lucas 18:7

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!