Traduza este blog

terça-feira, 26 de maio de 2015

“Como a corça anseia por águas correntes, a minha alma anseia por Ti, ó Deus” (Salmo 42:1).



Assim como expressa o salmista, nós também sentimos necessidade de Deus e é por isso que buscamos a inalcançável felicidade como se ela pudesse ser encontrada nas coisas, nas pessoas com quem convivemos, em projetos diversos. Mas essa incompletude que nos faz buscar sempre algo além do que alcançamos é o anseio que nossa alma sente pela presença de Deus.  Ele não pode ser apenas um detalhe em nossa vida, ou uma expressão inconsciente ou mecânica no dia a dia. A corça anseia pela água porque depende dela para sobreviver e dela tem seu refrigério. Quando falta água, falta vida, porque a água é parte de nossa constituição física, mas quando falta Deus a vida se extingue porque somos mais do que um corpo, somos também espírito e na nossa conformação espiritual fomos feitos à semelhança do Criador. Essa é a razão da “sede” de Deus, mesmo para aqueles que não têm essa consciência.
Quando nos sentirmos tristes, incompletos, façamos como ensina o salmista em Salmos 42:11
Espera em Deus, pois ainda o louvarei, o qual é a salvação da minha face, e o meu Deus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!