Traduza este blog

domingo, 8 de março de 2015

“De fato, a piedade com contentamento é grande fonte de lucro, pois nada trouxemos para este mundo e dele nada podemos levar; por isso, tendo o que comer e com que vestir-nos, estejamos com isso satisfeitos. Os que querem ficar ricos caem em tentação, em armadilhas e em muitos desejos descontrolados e nocivos, que levam os homens a mergulharem na ruína e na destruição, pois o amor ao dinheiro é raiz de todos os males. Algumas pessoas, por cobiçarem o dinheiro, desviaram-se da fé e se atormentaram a si mesmas com muitos sofrimentos. Você, porém, homem de Deus, fuja de tudo isso e busque a justiça, a piedade, a fé, o amor, a perseverança e a mansidão. Combata o bom combate da fé. Tome posse da vida eterna, para a qual você foi chamado e fez a boa confissão na presença de muitas testemunhas.” I Timóteo 6.6-12



Ninguém, nem mesmo o cristão, está livre de passar por momentos de crises e emergências na vida. E essas situações em geral pegam desprevenidos os que confiam nos seus bens provisórios e deixam de lado Aquele que é dono de todo ouro e toda prata. Paulo nos ensina que não devemos amar o dinheiro, e nos mostra que há princípios que não podem ser negligenciados. Mas a Bíblia também louva quem usa o dinheiro com sabedoria, sem fazer dele o seu senhor. No mundo, precisamos usar o dinheiro para a sobrevivência e, principalmente, para fazer a Obra de Deus e nesse sentido o sábio louva a mulher virtuosa que não se descuida do que é mais precioso, mas sabe lidar bem com as questões financeiras. Em um lar, se as finanças não vão bem há um risco de as coisas se desestruturarem: a harmonia, a saúde, os estudos, e até mesmo a vida emocional e espiritual.  São diversas as situações que podem nos deixar doentes financeiramente e descontrolar nossas relações. Por isso é importante saber lidar com as emergências e se preparar para elas. Fazer uma poupança para os momentos difíceis e o preparo para a aposentadoria são recomendações bíblicas. Vemos na Bíblia que Deus ensinou seu povo a guardar nos tempos de fartura para ter provisão nos tempos de escassez. A mulher virtuosa de que nos fala Salomão em Provérbios 31 é elogiada por sua sabedoria na administração do orçamento doméstico. E com ela devemos aprender a nos preparar para esses momentos. São quatro palavras chaves que precisamos vislumbrar planejamento, organização, direção e controle. Ter um planejamento é essencial, estabelecer uma meta e nos organizarmos nessa direção com controle. E isso implica uma análise acurada do que pretendemos e aonde queremos chegar. Precisamos avaliar se realmente precisamos daquilo que desejamos, se seu uso justifica a compra ou o endividamento, se temos condições de pagar e, principalmente se e como esse bem serve para cumprir os propósitos de Deus em nossa vida. Quem é fiel e investe seu tempo na Obra de Deus poupa no lugar certo e com toda segurança passará as crises sem ser afetado. No dia dedicado às mulheres, lembremos as características daquela que Salomão descreve como virtuosa em Provérbios 31: 10-30, cujas características são muito próximas da mulher do Século 21. Ela é sábia, temente a Deus, trabalhadora dedicada, sem se queixar das crises, age com prudência em casa e na sociedade, é firme no caminho do Senhor e em Seus propósitos e ordena as suas prioridades, sem se deixar levar pelo materialismo e consumismo. Além de ser dona de casa, esposa e mãe, é companheira de seu marido, quando participa do orçamento familiar, cuida de sua família, providencia o pão para a sua mesa e o coração de seu marido está nela confiado, por isso o sábio afirma
Enganosa é a beleza e vã a formosura, mas a mulher que teme ao Senhor, essa sim será louvada. Provérbios 31:30

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!