Traduza este blog

domingo, 12 de outubro de 2014

Olhai para mim, e sereis salvos, vós, todos os termos da terra; porque eu sou Deus, e não há outro. (Isaías 45:22)



Apesar de o Brasil ser um Estado laico, há um dia considerado feriado nacional em que se comemora o dia da padroeira do Brasil. Se entrarmos no mérito da questão, vamos observar que isso fere a chamada laicidade de estado, pois os brasileiros não só católicos e nesse sentido ou não se considera feriado nacional em um dia dedicado à uma entidade católica, ou se dedica um dia a cada represente das inúmeras religiões professadas pelo povo brasileiro. Sendo laico, o país deve permitir o culto a toda e qualquer religião, sem interferir nessa liberdade, todavia, isso não significa que os representantes do povo brasileiro, colocados no governo em qualquer instância não tenham direito de professar uma fé ou uma opinião sobre aspectos relacionados à fé. Estar em um governo laico não tira do cidadão o seu direito a professar uma fé. E os cristãos não podem perder o seu direito de reafirmar o que está na Bíblia, o que Deus tem ensinado sempre, mas que algumas religiões têm distorcido. O profetar Isaías chama a atenção para isso, lembrando que qualquer forma de idolatria, ou reverência a uma imagem, mesmo que em intenção de servir a Deus é abominação. A Bíblia deixa claro que não devemos depositar nossa confiança em um ser inanimado, que não nos curvar diante de um pedaço de matéria estática, ou a ela ou fazer procissões. Essa imagem nada pode fazer por nós. E inda que ela seja considerada apenas um símbolo, como defendem seus seguidores, essa atitude afronta a palavra de Deus. O Senhor insiste que devemos olhar para Ele, o único que pode nos abençoar, mas muita gente recebe uma bênção de DEUS e ingratamente reverencia uma imagem, como mostra o profeta Isaías 48:5 “Por isso te anunciei desde então, e te fiz ouvir antes que acontecesse, para que não dissesses: O meu ídolo fez estas coisas, e a minha imagem de escultura, e a minha imagem de fundição as mandou”. Em toda a Bíblia há manifestações contrárias a essa prática adotada por algumas religiões e oficializada pelo Estado que deveria cumprir a Constituição. E isso significa que não deve impedir a livre manifestação de fé, mas também não pode oficializar a fé de um grupo, considerando que isso afronta a vontade de Deus, registrada na Bíblia. Se algumas religiões denominadas cristãs interpretam de outra forma afirmando que a imagem é um sinal de Deus, há outro segmento cristão que não desobedece o que a Palavra de Deus diz literalmente. É interessante observar que a Bíblia católica, além dos mesmos livros contidos na Bíblia evangélica, contém alguns livros históricos que trazem orientações claras para que seus seguidores não se curvem diante de ídolos. O Livro da Sabedoria 14:12-22 reforça o que demais os livros comuns às duas religiões e afirma que: “É pela idealização dos ídolos que começou a apostasia, e sua invenção foi a perda dos humanos. Eles não existiam no princípio e não durarão para sempre; a vaidade dos homens os introduziu no mundo. E, por causa disso, Deus decidiu a sua destruição para breve.” Paulo, em II Corintios 4:3, disse “Nos quais o deus deste século cegou os entendimentos dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, que é a imagem de Deus”. Davi afirmou “ em Salmos 115:5-9 “Têm boca, mas não falam; olhos têm, mas não veem. Têm ouvidos, mas não ouvem; narizes têm, mas não cheiram. Têm mãos, mas não apalpam; pés têm, mas não andam; nem som algum sai da sua garganta. A eles se tornem semelhantes os que os fazem, assim como todos os que neles confiam. Israel, confia no SENHOR; ele é o seu auxílio e o seu escudo”. Moises exortou em Levítico 19:4 “Não vos virareis para os ídolos nem vos fareis deuses de fundição. Eu sou o SENHOR vosso Deus” e em Levítico 26:1 “NÃO fareis para vós ídolos, nem vos levantareis imagem de escultura, nem estátua, nem poreis pedra figurada na vossa terra, para inclinar-vos a ela; porque eu sou o SENHOR vosso Deus”. E Isaías 31:7 confirmou “Porque naquele dia cada um lançará fora os seus ídolos de prata, e os seus ídolos de ouro, que vos fabricaram as vossas mãos para pecardes”. E o profeta Habacuque 2:18 nos faz refletir “Que aproveita a imagem de escultura, depois que a esculpiu o seu artífice? Ela é máscara e ensina mentira, para que quem a formou confie na sua obra, fazendo ídolos mudos?” As religiões ensinam enganos e muitos fieis, achando que estão servindo a Deus ou fazendo a sua vontade acabam se perdendo, mas é tempo de refletir sobre o tema e repensar se essas práticas não se incluem naquilo que o apóstolo João coloca como um motivo de condenação em Apocalipse 9:20 “E os outros homens, que não foram mortos por estas pragas, não se arrependeram das obras de suas mãos, para não adorarem os demônios, e os ídolos de ouro, e de prata, e de bronze, e de pedra, e de madeira, que nem podem ver, nem ouvir, nem andar”. Antes de sair em procissão, ou de se curvar diante de uma imagem feita pelas mãos humanas, é preciso refletir sobre o que a Bíblia explica nos seus livros inspirados e se isso não for suficiente é só ler atentamente as explicações dos livros católicos e se arrepender dessa devoção que contraria a palavra de Deus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!