Traduza este blog

sexta-feira, 24 de maio de 2013


Folgo com a tua palavra, como aquele que acha um grande despojo. Salmos 119:162




O salmista manifesta sua alegria por contar com a Palavra de Deus a lhe guiar os passos. Como ele, devemos ter a convicção de que a Bíblia é o nosso manual de regra e conduta e, por ser divinamente inspirada expressa  a vontade do Senhor para as nossas vidas. Quem crê na Bíblia não pode escolher fragmentos e ignorar outros, pois o domínio da Bíblia sobre as nossas vidas é firmado na mais profunda  convicção de que ela  não apenas contém a Palavra de Deus, mas é a Palavra de  Deus na sua absoluta totalidade. Ela é a Palavra do Espírito Santo. Precisamos entender que ela não é o resultado da inteligência humana, mas é fruto da inspiração do Espírito Santo movendo o intelecto de cada escritor das Sagradas Escrituras. Cada um deles foi direcionado por Deus a escrever cada livro, por isso Paulo diz a Timóteo “Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redarguir, para corrigir, para instruir em justiça”. (II Timóteo 3.16). Há quem leia a Bíblia como um livro histórico, repleto de cultura e ela é tudo isso, mas a mesma inspiração que levou seus escritores a produzir essa referência ímpar também leva seus leitores a compreender a sua mensagem em toda sua plenitude. Por isso, antes de abrir a Bíblia, devemos pedir ao Espírito Santo sabedoria e discernimento para irmos além das letras, para compreendermos o que Deus tem a nos dizer.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!