Traduza este blog

terça-feira, 18 de dezembro de 2012


E ao segundo chamou Efraim; porque disse: Deus me fez crescer na terra da minha aflição. Gênesis 41:52

A história de José pode ser representada pelo significado dos nomes de seus dois filhos. O primeiro filho de José chamou “Manassés, porque disse: Deus me fez esquecer de todo o meu trabalho, e de toda a casa de meu pai”. Efraim foi o segundo filho de José e também nasceu quando ele ainda estava no Egito. Há uma diferença bastante significativa  entre esses dois estágios da vida de José no Egito. Ele precisou esquecer o passado de  dor com a  traição dos próprios irmãos para seguir em frente e prosperar.  A experiência de José nos faz refletir que não basta apenas esquecer o passado, é preciso seguir em frente.  E ninguém  consegue ser prospero apenas porque  se enriquece de bens materiais ou porque tem poder e status. A prosperidade que vem de Deus é muito  mais completa. Ela nos enriquece de todas as formas, ainda que esse enriquecimento não possa ser aquilatado. O José, antes desprezado e humilhado,  é honrado e elevado a salvador do Egito e de Israel. Quantas vezes somos desprezados, rejeitados por quem queremos bem, humilhados, escravizados pelos ímpios que parecem prosperar. Mas, assim  como fez a  José, Deus usa o mal que o inimigo intenta fazer a nós para o nosso bem. Muitas vezes é na cilada do inimigo, naquilo que ele arma contra nós, que encontramos o caminho da prosperidade. José foi vendido como escravo pelos seus irmãos e esse foi o caminho que o levou ao Egito. José foi preso, por conta de uma calúnia da mulher de Faraó, justamente porque não quis se desviar de seus princípios. A armadilha, que aparentemente era uma injustiça na vida de um homem íntegro, levou José à prisão que o levou a desvendar o sonho de Faraó e, consequentemente o colocou em evidência e o levou a ser o segundo homem mais importante do Egito. O mal que intentaram fazer a ele foi o caminho que o conduziu ao sucesso pessoal e que foi estendido à sua família. Vemos aí que, para chegar à prosperidade José precisou esquecer o seu passado que lhe trazia tristeza. Ele poderia ter escolhido a revanche, a manutenção da mágoa, mas optou pelo perdão e por pagar o mal com o bem.  Com isso, Efraim representou um marco em sua vida, pois saiu da aflição e pode crescer e prosperar em vários sentidos: pessoal, familiar, financeiro, social, moral...
De Manassés a Efraim é uma passo que só pode ser possível quando fazemos a escolha segundo os princípios de Deus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!