Traduza este blog

domingo, 21 de outubro de 2012


porque lhes perdoarei a sua maldade, e nunca mais me lembrarei dos seus pecados. Jeremias 31:34c

Muitas vezes nos perguntamos se haverá perdão para nós. O profeta traz essa resposta neste versículo e nos alivia. As  vezes não conseguimos compreender a noção divina do perdão porque nós não nos perdoamos ou não sabemos abrir nosso coração para receber o perdão pelo que fizemos aos outros e a Deus. A Bíblia afirma que a não ser para aqueles que decidem seguir o caminho da perdição, todos estão incluídos na promessa de total perdão. Não há hábito, maldade, vício, rebelião, transgressão,  nem crime que não esteja incluído nessa promessa. O caminho para obtermos o perdão, tanto de Deus, quanto daqueles a quem fizemos mal e, consequentemente o alívio do tormento e da culpa  é o arrependimento sincero.  Veja o que diz o Senhor: “Vinde, então, e arguí-me, diz o Senhor: ainda que os vos­sos peca­dos sejam como a escar­la­ta, eles se tornarão brancos como a neve; ainda que sejam vermelhos como o carmesim, se tornarão como a branca lã.” Isso é, Isaías continua, “Se quiserdes e obedecerdes.”  Quando erramos, não devemos permanecer no erro. E isso vale para todas as nossas relações. Se erramos em relação a Deus, se falhamos em relação ao próximo, existe um caminho de volta. Não é o sentimento de culpa que irá nos resgatar, mas o desejo sincero de reconciliação. Quem não perdoa, ou se perdoa não avança, não cresce, não aprende a se relacionar. Infelizmente, muitos  vivem sentindo-se culpados, mesmo tendo o alívio a seu alcance.  Mas Deus nos chama ao arrependimento  e nos convida à reconciliação. A quem você precisa perdoar, ou pedir perdão? Pois certamente se há retenção de perdão, também há retenção de bênçãos. Pense nisto!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!