Traduza este blog

quinta-feira, 18 de outubro de 2012


  E, na verdade, toda a correção, ao presente, não parece ser de gozo, senão de tristeza, mas depois produz um fruto pacífico de justiça nos exercitados por ela. Hebreus 12:11

O autor de faz uma referência ao fato de que a correção é atitude de pai zeloso que ama e quer o bem de seus filhos. Correção não é o mesmo que punição. Ela tem um propósito de edificar e de provocar o arrependimento e a mudança para a conversão. Há uma diferença entre punição e correção que nos leva a entender o quanto o Senhor nos ama. Há, em primeiro lugar, uma diferença com respeito ao motivo e razão para ambos. O motivo da punição é a justa ira de Deus contra o pecado; o motivo da correção é o seu amor eterno. “Porque o Senhor corrige a quem ama” (Hebreus 12:6). Há uma diferença, também, com respeito ao propósito. O propósito do castigo é a vindicação da justiça; o propósito da correção é instrução e santificação: “Para nosso proveito, para sermos participantes da sua santidade” (Hebreus 12:10). Mas há uma diferença significativa em relação ao resultado ou fim. O fim da punição é a morte eterna, enquanto o fim da correção é a glória eterna. Nosso Deus nunca pune seus filhos, pois Cristo suportou toda nossa punição sobre a cruz; Deus corrige aos que ama, para que possam ser exercitados por meio  disso (Hebreus 12:11).
Pensemos nisso!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!