Traduza este blog

segunda-feira, 14 de maio de 2012

Também suborno não tomarás; porque o suborno cega os que têm vista, e perverte as palavras dos justos. (Êxodo 23:8)

Há quem pense que a corrupção seja um fenômeno recente na sociedade. Mas, se observarmos atentamente a Palavra de Deus, veremos que a Bíblia faz inúmeras advertências contra ela, desde o Antigo Testamento. Na Bíblia podemos ler a advertências contra a corrupção no funcionalismo público, como em Lucas 3:12-13; contra a corrupção policial em Lucas 3:14 “Então uns soldados o interrogaram: E nós, o que faremos? Ele lhes disse: A ninguém trateis mal, não deis denúncia falsa, e contentai-vos com o vosso soldo”.

A advertência contra a corrupção no Poder Judiciário pode ser vista em Deuteronômio 16:19-20 “Não torcerás a justiça, nem farás acepção de pessoas. Não tomarás subornos, pois o soborno cega os olhos dos sábios, e perverte as palavras dos justos. Segue a justiça, e só a justiça, para que vivas e possuas a terra que o Senhor teu Deus te dá”, ou nos Salmos 82:2-5a “Até quando defendereis os injustos, e tomareis partido ao lado dos ímpios? Defendei a causa do fraco e do órfão; protegei os direitos do pobre e do oprimido. Livrai o fraco e o necessitado; tirai-os das mãos dos ímpios. Eles nada sabem, e nada entendem. Andam em trevas”. Advertência contra a corrupção no Poder Executivo é apontada em Isaías 1:23 “Os teus príncipes são rebeldes, companheiros de ladrões; cada um deles ama o suborno, e corre atrás de presentes. Não fazem justiça ao órfão, e não chega perante eles a causa das viúvas”.

Ou em Provérbios 29:4 “Pela justiça o rei estabelece a terra, mas o amigo de subornos a transtorna” e Provérbios 16:12 “Abominação é para os reis o praticarem a impiedade, pois com justiça se estabelece o trono”. A Bíblia também faz menção aos assessores corruptos em Provérbios 25:5 “Tira o ímpio da presença do rei, e o seu trono se firmará na justiça”.

Faz advertência contra a corrupção no Poder Legislativo em Isaías 10:1-4 “Ai dos que decretam leis injustas, e dos escrivães que escrevem perversidades, para privar da justiça os pobres, e para arrebatar o direito dos aflitos do meu povo, despojando as viúvas, e roubando os órfãos! Mas que fareis no dia da visitação, e da assolação, que há de vir de longe? A quem recorrereis para obter socorro, e onde deixareis a vossa glória, sem que cada um se abata entre os presos, e caia entre os mortos?” Também se posiciona contra a corrupção e a ganância no meio empresarial em Ezequiel 22:12-13a “No meio de ti aceitam-se subornos para se derramar sangue; recebes usura e lucros ilícitos, e usas de avareza com o teu próximo, oprimindo-o. E de mim te esqueceste, diz o Senhor Deus. Eu certamente baterei as mãos contra o lucro desonesto que ganhastes...”

E em Provérbios 22:16 “O que oprime ao pobre para aumentar o seu lucro, ou o que dá ao rico, certamente empobrecerá”. Não se omite em relação aos juros absurdos praticados pelo Sistema Financeiro em Provérbios 28:8 “O que aumenta a sua fazenda com juros e usura, ajunta-a para o que se compadece do pobre”ou em Êxodo 22:25 “Se emprestares dinheiro ao meu povo, ao pobre, que está contigo, não te haverás com ele como credor; não lhe imporás juros”. Os Direitos trabalhistas também são mencionados em Jó 31:13-14 “Se desprezei o direito do meu servo ou da minha serva, quando contendiam comigo, então que faria eu quando Deus se levantasse? E, inquirindo ele a causa, que lhe responderia?” e em Malaquias 3:5 “Chegar-me-ei a vós para juízo, e serei uma testemunha veloz contra os feiticeiros e contra os adúlteros, e contra os que juram falsamente, e contra os que defraudam o trabalhador, e pervertem o direito da viúva, e do órfão, e do estrangeiro, e não me temem, diz o Senhor dos Exércitos”, assim como em Levítico 19:13 “Não oprimirás o teu próximo, nem o roubarás. O salário do operário não ficará em teu poder até o dia seguinte”.

Não só nestes registros, mas em todo o tempo a Palavra de Deus nos adverte contra qualquer espécie de lucros desonestos como em Oséias 12:7 “O mercador tem balança enganadora em sua mão; ele ama a opressão” ou em Provérbios 11:1 “Balança enganosa é abominação para o Senhor, mas o peso justo é o seu prazer”.

Quando falamos em corrupção sempre elegemos os governantes como exemplos, mas nos esquecemos que a corrupção começa nos lares, se estende nas nossas relações de trabalho, segue-nos no nosso cotidiano, quando fazemos o que condenamos nos outros. Quem recebe por algo que não fez, quem aceita dar um jeitinho, ou um presente para obter vantagens contraria a Palavra de Deus assim faz com que perca o poder de Deus agindo em sua vida. "o que aborrece as dádivas viverá", afirma Salomão em Provérbios 15:27 b.

Não podemos deixar que nossos olhos fiquem cegos ou que nossas palavras sejam distorcidas, deixando que uma falha moral por menor que seja, nos domine, pois o “jeitinho brasileiro” muitas vezes transforma-se em suborno, em roubo, em mentiras...

Como diz o provérbio popular “não tropeçamos em montanhas, mas nas pequenas pedras”. Pense nisto!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!