Traduza este blog

domingo, 4 de setembro de 2011



Eu sou o SENHOR; este é o meu nome; a minha glória, pois, a outrem não darei, nem o meu louvor às imagens de escultura. Isaías 42:8


Amado(a), há um equívoco entre as pessoas que não professam a mesma fé, quando afirmam que os evangélicos não gostam de santos. O que de fato os evangélicos não aceitam, por uma obediência aos preceitos bíblicos é a adoração a imagens de esculturas que representam alguém que teve uma vida santa. Os evangélicos genuínos não só reconhecem que várias pessoas tiveram atitudes e levaram uma vida santa, como perseguem em sua vida a santidade. O que não admitem é atribuir milagres, ou a condição de intercessores a essas pessoas que devem ser reconhecidas como santas, mas não idolatradas ou colocadas na mesma condição de Jesus: a quem a Bíblia afirma ser o único intercessor entre Deus e os homens. A Bíblia nos exorta a viver uma vida santa e a seguir o exemplo Daquele que jamais pecou, mas nos ensina, por meio de seus profetas que “Embrutecido é todo o homem, no seu conhecimento; envergonha-se todo o artífice da imagem de escultura; porque a sua imagem de fundição é mentira, e nelas não há espírito“. (Jeremias 51:17). O Profeta Habacuque 2:18 questiona “Que aproveita a imagem de escultura, depois que a esculpiu o seu artífice? Ela é máscara e ensina mentira, para que quem a formou confie na sua obra, fazendo ídolos mudos?” Em Atos 17:29, Lucas nos leva a refletir “Sendo nós, pois, geração de Deus, não havemos de cuidar que a divindade seja semelhante ao ouro, ou à prata, ou à pedra esculpida por artifício e imaginação dos homens“. Amado(a), continuemos a perseguir a santidade, mas desprezemos os ídolos atendendo ao que nos ensina 1 João 5:21 “Filhinhos, guardai-vos dos ídolos“, porque “Envergonhar-se-ão, e também se confundirão todos; cairão juntamente na afronta os que fabricam imagens“. (Isaías 45:16).
Graça e Paz!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!