Traduza este blog

sábado, 2 de julho de 2011




A tua malícia te castigará, e as tuas apostasias te repreenderão; sabe, pois, e vê, que mal e quão amargo é deixares ao SENHOR teu Deus, e não teres em ti o meu temor, diz o Senhor DEUS dos Exércitos. (Jeremias 2:19)


Amado(a), o profeta está nos alertando sobre o perigo de retrocedermos na fé e de deixamos nos conduzir por outros caminhos que não o anunciado em João 14:16. Muitos são os que um dia conheceram a palavra, decidiram receber Jesus como Salvador e, por um tempo, aceitaram a palavra de salvação. Entretanto alguns não suportam o peso da cruz, querem Jesus como Salvador, mas não o querem como Senhor. Querem a bênção da salvação, mas não o compromisso da submissão. Sabem que o caminho estreito leva a Deus e que as aparentes facilidades do mundo conduzem à iminente frustração e ao vazio, mas ainda assim endurecem o coração e tornam a abrir as portas da casa para o pecado e abandonam o Senhor. Esse abandono começa quando se rebelam contra a palavra, quando não aceitam as admoestações dos profetas, quando escolhem seguir o seu coração enganoso e a buscar justificativas para a desobediência. Aceitar Jesus como Senhor exige uma transformação radical. E essa transformação implica inicialmente submissão e obediência. Implica deixar de lado o orgulho, a teimosia e a obstinação em repetir os erros. Implica deixar Deus agir e tomar a frente nas nossas decisões. Entretanto, há quem prefira, mesmo conhecendo as conseqüências de sua rebeldia, agir a seu modo, sem ouvir àqueles que procuram lhe mostrar o caminho da verdade, por isso Paulo afirma em Romanos 2:5 “Mas, segundo a tua dureza e teu coração impenitente, entesouras ira para ti no dia da ira e da manifestação do juízo de Deus”;\
Amado(a), cuidado! Se você ainda não aprendeu com seus erros, se ainda não se deu conta de que suas atitudes não lhe trazem benefícios algum e não está disposto(a) a mudar, não se surpreenda com o final anunciado. Você pode escolher, ainda, entre a bênção e a maldição. Mas amanhã pode ser tarde.

Graça e Paz!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!