Traduza este blog

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Maná: Palavra Diária para Edificação


O fariseu, de pé, assim orava consigo mesmo: ó Deus, graças te dou que não sou como os demais homens, roubadores, injustos, adúlteros, nem ainda com este publicano. (Lucas 18.11)


Amado(a), o evangelista relata nesta passagem algo bastante importante sobre o qual devemos meditar: as nossas atitudes diante dos homens. Quantos freqüentam a igreja, mostram-se em aparência de santidade, criticam as atitudes dos irmãos, mas suas vidas não podem ser expostas. Sepulcros caídos, diria Jesus. Somos pecadores, mas devemos evitar o pecado, jamais negá-lo. Todavia buscar uma vida de santidade deve ser nossa meta.
A hipocrisia é um mal do qual devemos fugir. Muitos chegam a colocar a bíblia debaixo do braço, vestir uma roupa domingueira e nos dirigir à igreja, cumprimentando os irmãos e ao cruzar o pórtico de volta retomam aos seus pecados como se a santidade fosse algo a ser representado como uma peça teatral no domingo na igreja. Essa tem sido a atitude de alguns, que se dizem cristãos e negam os verdadeiros valores do evangelho de Cristo.
Segundo os dicionários, a hipocrisia consiste em fingir ser aquilo que não é. Essa é a base do falso orgulho.
Quem pode enganar a Deus? Ele sonda os nossos corações e conhece o nosso íntimo. Não há como se esquivar de Deus. Nenhum tipo de orgulho, hipocrisia e engano prevalecerão em Sua presença. Não adianta assumir uma falsa moralidade, uma imagem cristã, se nossas atitudes fora da igreja negam toda a palavra. Devemos, sim, admitir nossos pecados como o publicano: Ó Deus, tem misericórdia de mim, pecador! (Lucas 18.13) e pedir ao Senhor que nos liberte e nos dê forças para não cairmos nas armadilhas do mundo. E, conscientes de nosso pecado, e com sincero arrependimento, voltarmo-nos para Deus em busca de misericórdia.
Graça e Paz!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!