Traduza este blog

domingo, 15 de novembro de 2009

Desvia-te do homem insensato, porque nele não acharás lábios de conhecimento. (Provérbios 14:7)





Amado(a), uma coisa é certa nesta vida: não estamos isentos de errar. Mas devemos aprender com nossos erros, ou até mesmo com os erros alheios. Errar é da natureza humana, mas insistir no erro é negar a natureza divina que também está em nós. Na Bíblia encontramos um manual seguro para não incorrermos em erro. E nas palavras do salmista, temos regras de conduta para levarmos uma vida próspera em todos os sentidos. Por isso ele nos diz para nos desviarmos do insensato porque junto dele não encontramos bons exemplos. Suas atitudes negam o que ensinam as escrituras e suas palavras são tolas e infrutíferas. O insensato não ama a verdade e vive uma vida ambígua, falando apenas o que lhe convém. Os insensatos zombam do pecado e desprezam os caminhos do bem. Agem como se nada fosse mal. Suas casas emanam imundície e cheiram mal em todos os sentidos. Assim como uma árvore má não pode dar bons frutos, o tolo não pode passar conhecimento. O salmista nos adverte que “há um caminho que ao homem parece direito, mas o fim dele são os caminhos da morte”. E aquele que não escolhe suas companhias corre o risco de ver enlaçado em teias estranhas que buscam o desvio do caminho certo.

Graça e Paz!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!