Traduza este blog

terça-feira, 1 de janeiro de 2019

E disse o rei a Barzilai: Passa tu comigo, e sustentar-te-ei comigo em Jerusalém. 2 Samuel 19:33






Nesse primeiro dia do ano, quando, no Brasil, ocorre a posse dos nossos governantes por mais um ciclo de quatro anos, é oportuno lembrarmos a origem do nome de nosso país. Brasil, originalmente escrito com a letra Z. Pensando na missão de evangelizar a nova terra, os portugueses que aqui chegaram batizaram-na de Ilha de Santa Cruz, e Terra de Vera Cruz, quando descobriram a sua grande dimensão. A Bíblia nos ensina sobre a importância da escolha dos nomes e não é por acaso que o significado do nosso primeiro nome é Terra da Cruz verdadeira, por isso precisamos assumir que carregamos no nome a mensagem da Verdadeira Cruz, a Cruz de Jesus. Em geral a história de um povo é contada pelos colonizadores e, obviamente, de acordo com seus interesses à época, por isso aprendemos desde a escola que somos um povo formado pela mistura de índios, tidos como indolentes por não aceitarem a imposição dos brancos, pelos negros trazidos à força de seus países e escravizados aqui e pelos portugueses degradados, deportados da Europa por seus crimes. No entanto, a história contada pelos historiadores judeus afirma que entre os tripulantes tinham vários judeus que fugiam da inquisição e judeu chamado Barzilai comercializava a madeira de cor avermelhada chamada pau de ferro. A pronúncia da palavra ferro em hebraico é semelhante à palavra Brazil e Barzilai significa filho de ferro. A Origem do nome Brazil vem deste Homem Brazilai de Bar’Zlay. ברזילי Nesse entendimento, brasileiro é “filho de ferro”. E se buscarmos na Bíblia esse nome, veremos que se refere a um homem de muitas posses que protegeu o Rei Davi, quando ele estava em fuga da perseguição do seu filho Absalão. Davi foi grato a Barzilai, porque ele se distinguiu pela sua lealdade ao rei. Portanto, biblicamente, Barzilai representa as pessoas fortes que Deus levanta nas horas mais difíceis, pessoas fiéis que não nos abandonam nessas horas, representa as pessoas generosas que mantém a Casa de Deus, e que não querem nada em troca, mas se contentam em abençoar e que sabem das suas limitações sem interesse a cargos e funções ao lado do rei, que, apesar da idade e do status social continuam sendo servas humildes, que valorizam a família e que preparam seus filhos para servir. Podemos escolher em qual história acreditar e a qual grupo queremos pertencer: teremos o DNA de degradados ou daquele que foi abençoado por sua posição de servo fiel e receber a promessa do rei?
Bem-aventurado tu, ó Israel! Quem é como tu? Um povo salvo pelo Senhor, o escudo do teu socorro, e a espada da tua majestade; por isso os teus inimigos te serão sujeitos, e tu pisarás sobre as suas alturas. Deuteronômio 33:29

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!