Traduza este blog

sexta-feira, 18 de novembro de 2016

"Como se escureceu o ouro! Como se mudou o ouro puro e bom! Como estão espalhadas as pedras do santuário sobre cada rua! Os preciosos filhos de Sião, avaliados a puro ouro, como são agora reputados por vasos de barro, obra das mãos do oleiro!" (Lamentações 4:1-2)


Essas exclamações fazem parte de um contexto triste determinado pela desobediência e desolação de um povo separado por uma aliança com o Criador. Mas a metáfora empregada é atual e significativa no contexto da sociedade e da Igreja de hoje. Com perplexidade vemos que as pessoas de valor parecem estar desaparecendo ou suas vozes somem em meio à multidão conduzida pelo cajado de insensatos, fraudulentos, hipócritas, fariseus, dominadores que estão se fazendo de líderes em defesa de um povo carente. Até os mais resistentes estão se sentindo desmotivados e ficam como o ouro que perdeu seu brilho, outros se deixam contaminar pela sujeira que se acumula em uma sociedade cada vez mais egoísta e distante dos princípios de Deus. Homens de bem, feitos como vasos de honra estão se corrompendo pela ganância e pela insensatez da busca pelo poder e riquezas fáceis. Diante disso, muitas vezes pensamos em desistir porque nos sentimos impotentes para proferir uma palavra de ânimo aos que nos rodeiam. Mas precisamos nos apegar na Palavra de Deus que é poderosa para restaurar a nossa vitalidade, para trazer de volta o resplendor daqueles que já conheceram a virtude de Deus e experimentaram uma vida cheia do Espírito Santo. Precisamos olhar para o plano de Deus em Sua amplitude e sabedoria e saber esperar com paciência até que a fidelidade de Deus se manifeste em nós e nos restaure a alma, trazendo de volta o prazer de adorar como Deus deseja que Seus filhos façam. Para que a glória de tudo o que fizermos no altar de nossas igrejas, seja sempre deixada nas mãos do Criador. Não é no pseudo sucesso daqueles que agem contrariando os princípios de Deus que devemos nos espelhar, mas precisamos trazer de volta o brilho ofuscado pelo pecado na igreja, polindo a aliança que temos com o Senhor, e clamar pela misericórdia para com os que O buscam. Então haverá certamente um tempo de grandes conquistas com vidas transformadas e renovadas por Deus, pois a Sua palavra  é como pedra preciosa que deve ser guardada em vasos de honra.


Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus, e não de nós. Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desanimados. 2 Coríntios 4:7-8

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!