Traduza este blog

segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Eu disse no meu coração: Deus julgará o justo e o ímpio; porque há um tempo para todo o propósito e para toda a obra. Eclesiastes 3:17


Salomão guardou em seu coração o sentido da verdadeira justiça, porque compreendeu que a justiça é um dos mais importantes atributos de Deus, mas é também o mais difícil de definir. Não é fácil distinguir a justiça de Deus da Sua santidade ou Sua bondade. Justiça, santidade e bondade se complementam em Deus. E Salomão entendeu que para cada propósito há um tempo e um modo. Se nosso propósito é viver uma vida ímpia, sem obediência aos princípios de Deus, o tempo e o modo do mundo irão reger nossa vida. Mas se queremos crescer espiritualmente, precisamos separar um tempo para a busca ao Senhor e desenvolver um modo para aprendermos os princípios de Deus, dedicando-nos à Sua Palavra e à oração. Em qualquer que seja nossa escolha, devemos saber que seremos julgados no tempo e no modo de Deus e não da forma como entendemos a justiça. A Justiça de Deus é totalmente diferente da justiça dos homens. Deus é Justiça em essência, e conhece as motivações por trás das nossas ações, por isso é Justiça absoluta. Diante de Deus não somos injustiçados, pois Ele não age com parcialidade, não acoberta o pecado de ninguém e não deixa de fazer Sua justiça por suborno algum. Se temos uma causa que nos parece impossível, devemos coloca-la diante do Senhor, considerando o que ponderou Jesus em Lucas 18:7


“E não fará Deus justiça aos seus escolhidos, que dia e noite clamam a ele, já que é longânimo para com eles?” 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!