Traduza este blog

domingo, 28 de agosto de 2016

Desviei os meus pés de todo caminho mau, para guardar a tua palavra. Salmos 119:101


Davi nos ensina que, ao nos depararmos com o mal, o desvio é a melhor opção, pois se acreditarmos que somos capazes de conviver com ele e com nossas forças podemos enfrentá-lo, corremos o risco de sermos cooptados por ele. Assim, devemos nos desviar de tudo o que, mesmo com aparência de bem, nos ameace a paz com Deus ou a nossa busca de santidade, ou possa nos causar algum dano espiritual. Isso não significa acovardar-nos diante dos problemas, mas ter sabedoria para discernir o que deve ser seguido e o que precisa ser evitado. Davi nos mostra que não há como guardar a Palavra de Deus, sem nos desvencilhar de toda impureza, de tudo o que possa nos contaminar e nos tirar a visão das coisas de Deus. E o salmista nos mostra com seu exemplo que devemos nos desviar de todo caminho mau e não somente de algum caminho que nos pareça mau. Há caminhos que nos parecem bons, mas se revelam armadilhas para os nossos pés, quando não buscamos em Deus a sabedoria para o discernimento. Nosso referencial sempre deve ser a Palavra de Deus! Davi se desviava do mal não apenas por medo das consequências, mas para se aproximar de Deus e essa deve ser a nossa motivação. Assim, devemos vigiar o tempo todo e evitar tudo o que venha a nos desviar do caminho, até mesmo as amizades, leituras, diversões, filmes e qualquer situação do dia a dia que contrarie a Palavra de Deus, para não darmos lugar às inclinações da carne e não andarmos pelo que os outros dizem ser bom. É isso que Paulo ensinou Timóteo a fazer, quando disse (II Timóteo 2:22): “Foge, outrossim, das paixões da mocidade. Segue a justiça, a fé, o amor e a paz com os que, de coração puro, invocam o Senhor”. Por isso escreveu aos Tessalonicenses

Abstende-vos de toda a aparência do mal. 1 Tessalonicenses 5:22

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!