Traduza este blog

segunda-feira, 25 de julho de 2016

Não confie, pois, na vaidade, enganando-se a si mesmo, porque a vaidade será a sua recompensa. Jó 15:31



A Bíblia, em especial neste trecho do livro de Jó, nos orienta a fugir da vaidade, pois longe de ser uma virtude, ela carrega a característica daquilo que é vão; que não apresenta conteúdo e se baseia apenas na aparência. Vaidade significa o que é vão, ilusório, instável ou pouco duradouro, desejo imoderado de atrair admiração ou homenagens. Todas essas características vão de encontro às virtudes e características que a Bíblia apresenta como agradável a Deus. Deus não vê a aparência e sim o coração do homem e ainda que seja importante cuidar do corpo, por ser o templo do Espírito, o homem não deve priorizar a sua aparência em detrimento dos valores espirituais. O desejo mundano é baseado na aparência, contudo, a aparência deste mundo é passageira. O cristão deve saber que a aparência física é diferente da aparência da alma. Quando uma pessoa dá muita importância a sua aparência, de forma obcecada, isso significa que ela esconde o orgulho, a jactância, a ostentação, a vanglória e a presunção e essas coisas levam à cobiça. São muitos os tipos de vaidades capaz de atingir o homem, vaidade do poder, do dinheiro, do cargo, do excesso de atenção para si. Sabemos que o excesso de vaidade que algumas pessoas demonstram por si mesmo estão longe de representar o bem estar do próprio corpo, mas revela uma percepção grandiosa de si mesmo o que é prejudicial não só o corpo, mais também a alma. A Bíblia  ensina ao cristão a ter uma vida moderada em tudo, principalmente no que diz respeito à vaidade, atendendo ao que nos diz o apóstolo em Efésios 4:17

E digo isto, e testifico no Senhor, para que não andeis mais como andam também os outros gentios, na vaidade do seu sentido.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!