Traduza este blog

sexta-feira, 25 de março de 2016

Então disse o Senhor a Josué: Olha, tenho dado na tua mão a Jericó, ao seu rei e aos seus homens valorosos. Josué 6:2


Na história do povo de Deus, vemos que muitas vezes sobrou desobediência e faltou confiança Naquele que os tirou da escravidão. Havia uma palavra de Deus para aquele povo, mas por muitas vezes a palavra humana prevaleceu. Embora houvesse uma palavra de vitória e uma predestinação para o povo eleito, o livre-arbítrio determinou a situação individual e muitos foram os que pereceram na travessia do deserto. muitos que estavam diante da terra que lhes pertencia por promessa preferiram confiar nos olhos humanos. Aqueles que disseram que não poderiam conquistar a terra não a conquistaram. Os que declararam que poderiam, tomaram posse da terra muito tempo depois, mas os que enxergaram e se atemorizaram diante dos gigantes não tomaram posse da promessa. Se os pais não contemplaram a terra, a aliança do Senhor se perpetuou nos filhos. Se os que deixaram o Egito ficaram no caminho,  aqueles que nasceram no deserto entraram em Canaã. Precisamos confiar nesse Deus que mantem Sua aliança e que não abriu mão do plano para a nova geração. Estamos certos de que os nossos filhos podem fazer e conquistar muito mais do que nós. Um caminho que poderia ter sido feito em pouco tempo levou anos para ser trilhado. Não podemos apenas espiar e nos acovardar diante dos gigantes. Precisamos enfrenta-los e tomar posse de tudo o que Deus tem para nós, depois de enfrentar os nossos gigantes, pois o deserto é tão somente um lugar de passagem e não a nossa morada, tendo certo que Deus nos mostra a imutabilidade do seu conselho aos herdeiros da promessa, por isso se interpôs com juramento.


Para que por duas coisas imutáveis, nas quais é impossível que Deus minta, tenhamos a firme consolação, nós, os que pomos o nosso refúgio em reter a esperança proposta; Hebreus 6:18

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!