Traduza este blog

sábado, 13 de fevereiro de 2016

Como amaldiçoarei o que Deus não amaldiçoa? E como denunciarei, quando o Senhor não denuncia? Números 23:8


Esses questionamentos foram feitos por um profeta de Deus, contratado para amaldiçoar o próprio povo, seus próprios irmãos. A história bíblica narra que Balaão se sentiu atraído pela oferta valiosa feita por Balaque e, embora tentado a fazer o que lhe foi pedido não conseguiu amaldiçoar seu povo. Mas, infelizmente vemos hoje pessoas que professam o nome de Deus e lançam maldições ao seu próprio povo, motivados por interesses egoístas, por inveja, disputa por posição ou desejo de notoriedade e de chamar todas as atenções para si. Não só apenas no mundo secular, mas  também na Igreja isso acontece, pois a síndrome de Balaão acomete  àqueles que se deixam que não vigiam e dão brechas ao diabo para amaldiçoar seus próprios irmãos, querendo tirar proveito da situação. Mas a Palavra de Deus afirma que não há como amaldiçoar o que Deus não amaldiçoa. Essa foi a lição que Balaão nos deu, quando tentou manobrar a vontade de Deus, querendo ganhar fama e dinheiro, amaldiçoando o povo de Israel. Mas se escolhemos servir a Deus nenhuma maldição nos alcança.


Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo; Efésios 1:3

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!