Traduza este blog

terça-feira, 27 de agosto de 2013

Depois eles se fartaram em proporção do seu pasto; estando fartos, ensoberbeceu-se o seu coração, por isso se esqueceram de mim. (Oséias 13: 6)


O profeta se refere àqueles que clamam a Deus quando se veem envolvidos em  problemas que os angustiam e Dele se esquecem quando esses problemas são resolvidos. Quantas pessoas não estão se comportando desse modo em relação ao Criador? O mesmo utilitarismo com o qual o povo de Israel se relacionara com Deus que o livrou de Faraó e o sustentou no deserto é percebido nos dias de hoje. Quando se encontram na fartura, os que antes suplicavam e clamavam a Deus, bem rápido se esquecem de quem os livrou e viram as costas a Deus ignorando-O. No deserto, dependemos da provisão de Deus e a confiar totalmente Nele para receber o sustento. O fato é que Deus não nos quer no deserto além do tempo necessário para compreendermos quem Ele é. Precisamos fazer como o apóstolo Paulo “…aprendi a contentar-me com o que tenho. Sei estar abatido, e sei também ter abundância; em toda a maneira, e em todas as coisas estou instruído, tanto a ter fartura, como a ter fome; tanto a ter abundância, como a padecer necessidade. Posso todas as coisas em Cristo que me fortalece.” Filipenses 4: 11-13

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!