Traduza este blog

domingo, 14 de julho de 2013

Disse-lhe Jesus: Não te hei dito que, se creres, verás a glória de Deus? João 11:40


O apóstolo João registra uma importe lição de Jesus, a qual devemos considerar como princípio norteador de bênçãos presentes e vindouras. Jesus aqui nos fala de algo que sobremaneira agrada a Deus: a fé. A fé é algo paradoxal. Ao mesmo tempo é simples e complexa. Mas ainda que não entendamos a complexidade desse ato, conforme nos ensina Hebreus 11:6 "sem fé é impossível agradar a Deus; porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe, e que é galardoador dos que o buscam."  Sabemos que aprender a crer não é fácil. Somos muitas vezes dirigidos pela razão, porque isso torna as coisas muito mais fáceis. Vivemos o tempo daquilo que podemos ver, que podemos vislumbrar com nossos sentidos. Vivemos tempos de hedonismo cada vez mais acirrado e  isso pressupõe a supremacia dos sentidos, da pele, do apelo visual. Então, acreditar no que não podemos ver é mais complicado.  Mas se é “a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não veem.", conforme afirma o autor de Hebreus 11: 1, precisamos crer no que não vemos. É disso que Jesus fala. Se cremos no que não vemos, compreenderemos que o impossível para nós é possível para Deus. Aprendemos então a reconhecer o limite do possível! O limite da fé! João 11: 38-44 narra o episódio da ressurreição de Lázaro  e por ele podemos enxergar esses limites. Quando Jesus chegou até a casa de seu estimado amigo, ele já estava morto e aos olhos humanos nada mais havia para ser feito. Vemos naquela família amada do Senhor o limite do desespero! Ordena que seja tirada a pedra do sepulcro, mas Marta, irmã do morto enxerga o limite o impossível, pois o corpo já cheirava mal, porque jazia há quatro dias naquele lugar fúnebre. Depois de glorificar a Deus, Jesus nos mostra o limite do possível: a pedra que afastava Lázaro da vida em família. Jesus poderia simplesmente retirá-la com uma palavra, ou com um levantar de mãos, mas ele não fez desse modo para ensinar àquelas irmãs a nós que temos a capacidade de resolver os problemas, de superar situações complicadas. Basta tiramos a pedra. A pedra pode ser nosso orgulho, nossa teimosia, nossa falta de fé. Se crermos, veremos a glória de Deus, assim como aquelas irmãs. Não precisamos pedir para Deus aquilo que cabe a nós fazer. Quantas vezes pedimos para Deus resolver problemas que foram criadas por nós mesmos. Precisamos ter uma atitude firme, tomarmos uma decisão de vencer o possível, e deixar com Ele apenas o impossível. Nós podemos tirar a pedra, mas só Ele pode dar a vida. Deus não vai fazer aquilo que Ele determinou que fizéssemos. Ele pode dar vida nova a um corpo que já cheira mal, mas nós temos que tomar a atitude de chamar por Jesus e de permitir que Ele nos conduza para fora do sepulcro.  Precisamos ter fé o suficiente para reconhecermos que Ele nunca chega atrasado, nem se adianta, Ele sempre chega na hora certa. Não precisamos nos desesperar, pois Ele está no controle. 




                                                                                                                  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!