Traduza este blog

sábado, 27 de abril de 2013


E será que antes que clamem eu responderei; estando eles ainda falando, eu os ouvirei. Isaías 65:24-25


O profeta Isaias nos ensina a contar as necessidades à pessoa certa. Em tempos de urgência e de desejo de rápida satisfação de nossas necessidades, nem sempre procuramos a pessoa certa para desabafarmos e assim caímos no erro de confiar em conselhos equivocados, ou de nos precipitarmos em atitudes erradas, por conta da intempestividade. A Bíblia deixa bem claro que a pessoa certa é Jesus. É a Ele que devemos clamar porque jamais deixará de nos ouvir, ainda que a resposta não seja imediata. Em Marcos 1:40, vemos que o leproso procurou a pessoa certa e foi curado: “E aproximou-se dele um leproso que, rogando-lhe, e pondo-se de joelhos diante dele, lhe dizia: Se queres, bem podes limpar-me.”  Vemos em várias passagens que também o rei    Davi procura a Deus para contar suas necessidades. Ele se aproximava de Deus e clamava por ajuda quando necessitava ser perdoado, porque havia entristecido o coração de Deus, para buscar alívio às suas angústias. Quando se sentia  mal,  não deixava o orgulho impedi-lo de recorrer a Deus para pedir perdão, ou para suplicar por socorro. Não há pecador que se aproxime de Deus que não seja perdoado. Não há um necessitado que busque a Deus e não seja atendido. Muitas vezes nossa enfermidade está relacionada à falta de perdão não recebida, ou não liberada. Muitas vezes nossa necessidade não é satisfeita porque não buscamos em Deus. ou se buscamos,  também colocamos nossa súplica em outros altares, não as entregamos por completo, duvidando da ação do Senhor. A mulher pede ao Senhor para libertar sua filha e foi prontamente atendida. Ela não desistiu, mas insistiu até ser atendida. Muitas vezes contamos a nossa necessidade, mas não temos a paciência ou a persistência para esperar a resposta. A Bíblia insiste que é tão somente a Deus, que é fiel e justo, que devemos fazer o nosso clamor.Pedro também vai até o Senhor e grita pedindo pela salvação, quando estava afundando nas águas. Ele estava submergindo e nesse momento recorreu ao Senhor. Quantos de nós não estamos submergindo em algum problema sem clamar diretamente àquele que pode nos salvar. Quantos não preferem contar com mediadores. Há quem peça aos padroeiros, há quem entregue suas lutas à energias várias, há quem busque ajuda nos orixás e há quem acenda vela para todos os santos. Precisamos nos lembrar que a Bíblia reconhece os santos, reconhece os seus feitos e testemunhos, assim como reconhece a importância de Maria, mãe do Senhor, mas em nenhum momento ela nos ensina a deixar com eles nossas petições. Ao contrário, ela é clara ao afirmar que há um só mediador entre Deus e os homens: Jesus Cristo de Nazaré.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!