Traduza este blog

sexta-feira, 5 de outubro de 2012


como tu fizeste, assim se fará contigo; a tua recompensa voltará sobre a tua cabeça. (Obadias 1: 15b)

 Deus quer nos falar neste momento pelas palavras proferidas pelo profeta Obadias. Ele nos lembra que aquilo que fazemos aos outros será a medida com a qual seremos medidos. A nossa recompensa para tudo o que fizermos terá como parâmetro a nossa própria ação. Sobre a nossa cabeça virá tudo aquilo que fizermos contra ou a favor de nosso próximo, assim como tudo o que fizermos para a obra do Senhor. Ninguém espere colher bem se semeia o mal. Há um ditado  que diz “quem com ferro fere, com ferro será ferido”. Essa expressão popular  reflete sabiamente o que diz a Bíblia em vários momentos  e encontra ressonância nas palavras de Obadias. Colheremos exatamente aquilo que plantarmos, afirma o profeta. E isso vale para todas as nossas atitudes, pois Deus não se deixa escarnecer. Se mentimos a alguém, encontraremos quem minta a nós. Se negligenciamos ou hostilizamos quem nos trata com atenção, é bem certo que haveremos de encontrar quem nos trate da mesma forma. Se traímos ou enganamos a quem confiou em nós, não poderemos esperar outro tratamento mesmo que essa atitude não venha da mesma pessoa. Fazemos o mal a um e colhemos de outrem, como uma corrente e da mesma forma o bem se propaga. Podemos ver o alastramento de nossas atitudes em exemplos de pessoas bem próximas de nós. Quem vive enganando, abusando do sentimento de alguém pode não ter o troco da pessoa a quem ludibriou, mas jamais se farta com o que roubou, pois encontrará à frente quem lhe roube. E isso se aplica a coisas materiais ou subjetivas como amor, cuidado, atenção, não só a bens ou dinheiro. Mas é interessante constatarmos que o bem roubado, seja ele material ou emocional, não faz falta ao que foi enganado e sim ao que enganou. Quem perdeu injustamente será provido de algum modo por outra pessoa, porque Deus providencia a reposição, mas aquele que tirou não se satisfaz com o que não é seu por direito. Não precisamos, pois, cuidar de nos vingar, porque a vingança a Deus pertence e Ele se encarrega de prover cuidados aos que Nele confiam e vivem segundo os Seus princípios, mas aqueles que vivem segundo as suas próprias convicções colherão os frutos de sua insensatez. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!